O que fazer quando o síndico desvia dinheiro do condomínio?

O que fazer quando o síndico desvia dinheiro do condomínio?
O que fazer quando o síndico desvia dinheiro do condomínio?

O síndico tem um papel fundamental na administração do condomínio, pois ele é o responsável direto por administrar os recursos arrecadados fazendo com que eles sejam direcionados para pagar todas as despesas ou tenha alguma outra finalidade como manutenção/ reparos de emergência, reforma de alguma área, etc. 

Lembrando que sempre que for necessário usar dinheiro do condomínio para alguma finalidade não prevista na convenção, o síndico deverá convocar assembleia onde apresentará, no mínimo, 3 orçamentos diferentes para que a maioria dos moradores decida se são a favor ou não do gasto extra. 

Por isso, ao escolher um síndico, os moradores desejam que o escolhido seja uma pessoa responsável, comprometida honesta e transparente para que, assim, possam confiar plenamente em seu trabalho. Mas, infelizmente, muitos moradores são vítimas da má índole de seus síndicos e acabam tendo que arcar com as consequências. 

Um dos problemas mais comuns nos conjuntos habitacionais e que resultam da má conduta na administração do mesmo é quando contas deixam de ser pagar ou manutenções deixam de ser feitas e os moradores acabam descobrindo que seu síndico desvia dinheiro do condomínio.

Nessas situações, muitos moradores ficam perdidos e não sabem direito o que devem fazer. Continue lendo esse artigo que temos o passo a passo de quais providências você deve tomar.


Como proceder quando o síndico desvia dinheiro do condomínio

A primeira coisa que os moradores devem ter em mente quando o síndico desvia dinheiro do condomínio é que ele está cometendo crime de apropriação indébita previsto no Código Penal Brasileiro. Em resumo, esse crime trata-se de apropriação de coisa alheia ao imóvel sem consentimento. 

Esse tipo de crime é comum nos condomínios, pois quando o síndico é escolhido pela maioria dos moradores, é depositada nele toda confiança de que fará um trabalho justo e honesto. Sem contar que, por se tratar de um vizinho, a política da boa vizinhança acaba prevalecendo. 

Assim, são poucos os condôminos que acabam prestando atenção de fato na prestação de contas ou que questionam certas decisões tomadas. O grupo de conselheiros, que também deveria fazer o papel de fiscalização do trabalho do síndico, muitas vezes, acaba deixando seu trabalho na base da confiança. 

Afora, se você está vivendo numa situação desconfortável onde tem certeza de que o síndico desvia dinheiro do seu condomínio, confira o que pode ser feito:


Ebook - Dicas para manter uma boa convivência em condomínio

1 – Você vai precisar de provas concretas para provar o desvio de dinheiro

Acusações sem provas são infundadas rapidamente e poderão gerar até mesmos processos por difamação contra você. Pode parecer um pouco óbvio, mas o primeiro passo para que você possa levar a acusação adiante para que o condomínio tome alguma atitude plausível contra o síndico que está desviando dinheiro é reunindo provas. 

Para isso, você deverá procurar o Conselho Fiscal, que deverá ter toda a documentação necessária para caracterizar o desvio como “apropriação indébita”. Caso o seu condomínio não tenha um conselho fiscal, o recomendado é que os moradores contratem uma auditoria especializada no assunto. 

Geralmente, condomínios maiores já têm uma auditoria disponível para essas situações, portanto, é só acioná-la para analisar as contas do condomínio. Caso seja encontrada qualquer irregularidade, o crime poderá  ser relatado à polícia e uma Assembleia Geral deverá ser convocada para destituir o síndico.

2 – Será necessário fazer um boletim de ocorrência 

Como explicamos, desvio de dinheiro é crime previsto no Código Penal, portanto, assim que for comprovada a prática ilegal, o próximo passo é registrar boletim de ocorrência para que a polícia investigue os acontecimentos. 

É comum que os condôminos prefiram entrar em acordo com o síndico dando-lhe a chance de ressarcir os danos financeiros causados dentro de um prazo estipulado (que pode ser definido na Assembleia Geral). 

Quando o ex-síndico não cumpre com o acordo estipulado e deixa de pagar sua dívida, o atual síndico deverá procurar a polícia para registrar o boletim de ocorrência solicitando a abertura de inquérito policial. 

3 – Assembleia Geral Extraordinária para destituição do síndico

Assim que apurada a veracidade das acusações de que um síndico desvia dinheiro do condomínio, os condôminos deverão convocar uma Assembleia Geral Extraordinária para realizarem a destituição do síndico atual e votação de um novo representante. Lembrando que, pelo menos 1/4 dos moradores devem estar presentes na reunião. 

Assim que tomar posse do cargo, o novo síndico deverá notificar o anterior com o prazo para que a situação seja regularizada. 

4 – Quando a ação judicial se faz necessária

Caso a Assembleia Geral Extraordinária decida fazer um acordo com o síndico, este terá um prazo estipulado para arcar com os prejuízos causados ao condomínio. Se o síndico não efetuar o pagamento, o condomínio poderá mover uma ação judicial contra ele. 

Um advogado ficará responsável por mover a ação em defesa do condomínio, na esfera cível, por danos materiais e, na esfera criminal, uma ação penal.  Na esfera cível, ele poderá ser condenado a ressarcir os prejuízos causados, a pagar multa, podendo inclusive ter seus bens penhorados. Na esfera penal, poderá pegar uma pena de reclusão de 1 a 4 anos, e multa.

Tem alguma outra dúvida relacionada às obrigações do síndico? Não deixe de consultar o nosso blog.

Implemente o Sistema Individual de Medição de Gás no seu condomínio: Mais economia e controle

Receba nossa
Newsletter: