Qual a diferença entre portaria remota, virtual ou eletrônica?

Qual a diferença entre portaria remota, virtual ou eletrônica?
Qual a diferença entre portaria remota, virtual ou eletrônica?

Novas tecnologias têm surgido a todo momento para facilitar ainda mais a vida das pessoas, reduzindo recursos, agilizando processos, promovendo mais segurança, entre outros benefícios. E, claro, parte dessas soluções também chegariam nos condomínios. 

Afinal, modernizar a segurança condominial é algo mais do que necessário nos dias de hoje com o aumento no número de furtos e assaltos a condomínios. Muitos desses casos poderiam ser evitados com um sistema tecnológico de segurança totalmente eficiente.

Falando em segurança, uma das novidades do momento nos condomínios, e que estão gerando bastante dúvidas entre os moradores, são as portarias remotas, virtuais e eletrônicas. 

Além de modernizar a rotina do condomínio, essas soluções ajudam a agilizar e a controlar melhor o fluxo de entrada e saída do condomínios, principalmente, nos horários de pico. 

Outro benefício é a redução com os custos operacionais do condomínio e, portanto, redução na taxa condominial. 

Você sabe qual a diferença  entre portaria remota, virtual e eletrônica? 

Apesar desses serviços estarem ganhando cada vez mais espaço no mercado, ainda é um pouco difícil distinguí-los. Então, para ficar mais claro, descreveremos a seguir cada um deles. 

Portaria remota

A portaria remota, como o próprio nome sugere, funciona praticamente como uma portaria convencional, só que à distância. Ela gerencia a segurança do condomínio, assim como entrada e saída de moradores, prestadores de serviço e visitantes e, ainda, monitora em o condomínio 24 horas por dia, todos os dias da semana, agindo quando necessário e em tempo real.

Para o completo funcionamento desse tipo de portaria, o condomínio precisará instalar uma eclusa que evitará com que pessoas não autorizadas entrem no local ao mesmo tempo que algum morador ou visitante autorizado. Essa medida também ajudará a inibir a tentativa de assaltos ou outros crimes, pois pessoas mal intencionadas terão muito mais dificuldade para acessarem o condomínio.

Um diferencial dessa portaria é que ela faz um registro detalhado de todas as entradas e saídas, assim seu condomínio ficará resguardado com informações valiosas para entrar com qualquer medida judicial ou acionar a polícia. 

Vale ressaltar que essa é a opção tecnológica mais completa disponível hoje para atender as portarias dos condomínios e, portanto, exige um investimento maior na instalação, já que é composta por câmeras, chaves de acesso personalizadas, eclusa e dispositivos emergenciais que farão o trabalho em caso de queda de energia ou instabilidade da rede de internet. 

Portaria virtual

A portaria virtual é uma versão mais simplificada da portaria remota e muito mais automatizada. Ela basicamente faz o controle do acesso ao condomínio. Um dos problemas constatados por quem já utilizou esse tipo de portaria está relacionado à vulnerabilidade do sistema quando o serviço de internet falha ou quando há queda de energia.

Logo, nesse tipo de serviço não existe um suporte disponível 24h por dia e o síndico é quem precisará agir, caso constate algum problema. 

Portaria eletrônica

Diferente das portarias citadas acima, onde a administração é feita por meio de uma central que faz o gerenciamento das entradas e saídas, a portaria eletrônica é um mecanismo onde visitantes e fornecedores teclam diretamente para o apartamento que deseja contato e a entrada só será permitida caso o morador esteja no local para atendê-los.

Neste caso, os próprios condôminos são os responsáveis por gerenciar a entrada de pessoas que entram ou saem do condomínio. 

[Checklist] Para síndicos e condomínios

A portaria eletrônica é a menos recomendada para condomínios de médio e grande porte, pois quanto maior o fluxo de pessoas circulando, mais a segurança estará em jogo. Porém, esse modelo pode funcionar muito bem (e parece ser uma ótima opção) em complexos residenciais onde moram poucas famílias e os custos precisam ser divididos entre poucas pessoas. 

Como escolher a melhor opção?

Caso você seja síndico ou condômino, deve estar se perguntando qual a melhor solução para o seu condomínio, certo? 

Antes de definir a melhor solução, o síndico deve pesquisar empresas confiáveis e com bom histórico de clientes para ter mais confiança na contratação. 

É indicado também realizar alguns orçamentos para poder avaliar o melhor custo-benefício, sempre comparando com os gastos atuais que o condomínio tem para manter uma portaria presencial. 

Com todos esses dados em mãos, é hora de levar essa pauta para a assembleia e propor votação, pois a contratação do serviço só poderá ser realizada se a maioria dos condôminos votarem a favor.

Implemente o Sistema Individual de Medição de Gás no seu condomínio: Mais economia e controle

Receba nossa
Newsletter: